ASSOMBRAÇÕES

Num ou noutro momento da vida fantasmas aparecem. Podem ser de muitas naturezas. Raramente vêm cobertos por lençóis brancos. Brotam de cantos escuros da mente ou fazem sua aparição a partir de assaltos da realidade externa. Intimidam e muitas vezes são de difícil tradução racional. Surpreendem especialmente quando revelam-se como partes reconhecíveis e indesejáveis da própria personalidade. Assim como acontece com os elementos da história pessoal que pareciam ultrapassados, mortos e enterrados no passado. Causam medo por contradizerem as expectativas mais benignas sobre o que se pode esperar da vida, incluindo o próprio indivíduo e as outras pessoas, próximas ou distantes. Este é o tema do romance de Domenico Starnone (Nápoles, 1943) intitulado “Assombrações”. É a estória de um homem que, envelhecendo, tem a vida cada vez mais invadida por percepções sobre aquilo que foi, experimentou ou conheceu, mas escondeu de si mesmo no intuito de aceitar-se e preservar a esperança de aproximação a modelos palatáveis para o viver. Seus “moldes” vão sendo destruídos ou transformados com a maturidade e este processo tem seu apocalipse num breve período em que convive com seu único neto, de quatro anos. Defronta-se com a violência, que pode estar contida numa criança ou numa infância, que prenuncia o futuro e desmistifica o que parecia pretérito. Retumbam ecos das muitas pessoas que o compunham e nunca foram dissolvidas. Além das forças propulsoras disparadas pela convivência com o menino, há aquelas que provêm de um conto sobre fantasmas de Henri James (The Jolly Corner), repetidamente lido por ele para levar a cabo o trabalho de o ilustrar. A densidade contida na fantasmagoria de James, o retorno a Nápoles, onde tinha nascido e crescido, e a dimensão crua dos atos do garoto acabam por ilustrar o que ele, até então, não compreendia. O texto é dividido em três capítulos e um apêndice. Este, como costuma acontecer com os apêndices, tem grande importância para dar sentido ao livro. Um caminho desenhado nos traços de pequenos terrores.

 

Título da Obra: ASSOMBRAÇÕES

Autor: DOMENICO STARNONE

Tradutor: MAURÍCIO SANTANA DIAS

Editora: TODAVIA

assombr

2 comentários

  1. Fiquei curiosa, com vontade de ler, Luís. A resenha é muito boa. Mas nem Laços li ainda. Aliás, estou com muita dificuldade de me concentrar para ler. Espero logo voltar ao dito ‘normal’. Beijo e boas leituras pra você.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá querida Anaelena
      Acho que todo mundo está com dificuldade de concentração neste momento conturbado. Na minha experiência, insistindo tenho conseguido mergulhar nos livros, o que traz alívio das tensões. Vamos contar com coisas melhores num futuro próximo
      Laços também é um bom livro de Starnone
      Obrigado pelo comentário
      Beijos para você

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s