COMO POEIRA AO VENTO

Leonardo Padura (Cuba, 1955), como outros bons escritores fazem para criar ficção, alimenta-se de realidade. Num pequeno posfácio de “Como…

FUNES, O MEMORIOSO

Os contos de Jorge Luis Borges (Buenos Aires, 1899 – Genebra, 1986) apontam para os mecanismos complexos que movimentam o…

SUÍTE TÓQUIO

Relações afetivas modificam-se ao longo do tempo. Costumam ser obstruídas intermitentemente por zonas desérticas onde a solidão humana afirma-se com…

FIQUE COMIGO

A África é um continente repleto de diversidade. Diferentes etnias, culturas e regimes político-administrativos, com interações complexas. A pluralidade é…

MANHÃS TARDIAS: HISTÓRIAS

Cotidianos são repletos de fenômenos. Reais universos de vivências, sentimentos e pensamentos. E talvez bem pouco disso possa ser reconhecido…

O REI LEAR DA ESTEPE

William Shakespeare (Inglaterra, 1564 – 1616) é um ícone universal da cultura. Suas peças teatrais e poemas penetram quase todas…

A MÁQUINA DE FAZER ESPANHÓIS

Medir o quanto os indivíduos são estrangeiros uns para os outros é tarefa fadada a resultados imprecisos e enganosos. Geralmente…

DEIXEI ELE LÁ E VIM

Elvira Vigna (Rio de Janeiro, 1947 – São Paulo, 2017) criou um estilo próprio para compartilhar com o leitor uma…