O ATENTADO

Mohammed Moulessehoul (Kénadsa, Algéria, 1955) adotou o pseudônimo Yasmina Khadra (jasmim verde) para publicar seus livros. Curiosamente, sua esposa chama-se também Yasmina. Moulessehoul justifica o uso de outro nome que não o seu para evitar censura ou restrições por ter sido oficial do exército algeriano. Atualmente é reformado e vive na França. Tornou-se um escritor importante no mundo árabe e é cada vez mais conhecido em vários países do Ocidente. Em “O Atentado” ele usa linguagem pragmática, sem grandes preocupações estilísticas (pelo menos no que podemos ver através da tradução para o português), para abordar as tragédias embutidas num atentado terrorista, que não estão expostas naquilo que usualmente se noticia nos veículos de imprensa. O enredo versa sobre um médico árabe, naturalizado israelense, que sofre um processo de desconstrução brutal em sua vida quando sua mulher faz-se explodir dentro de um restaurante, junto a um grupo de jovens que participavam de uma comemoração. Depois de sucessivas agressões sofridas por parte daqueles que passam a desconfiar de seu prévio conhecimento sobre o atentado ou até de algum tipo de participação, ele inicia uma busca febril por informações que possam fazer com que compreenda as motivações da mulher que ele muito amava e a quem julgava conhecer bem. Nesse percurso mergulha nos horrores que caracterizam os conflitos entre palestinos e judeus em Israel. Seu modo de tratar as questões relativas à legitimidade da ocupação do território, por uns e por outros, confere força ao romance. Não há simplismo. Também não há adesões a qualquer tipo de militância que parta do direito indiscutível de apropriação do lugar. Todavia, as duras injustiças, que tanto fazem sofrer pessoas, não são camufladas nem miradas de esgueira. Sob seu olhar, identificamos muita diversidade entre os povos abrigados nas denominações “árabes”, “palestinos” ou “judeus”. Esta pluralidade é uma das causas da complexidade extrema dos embates. Perder violentamente o próprio chão parece o mote que determina movimentos de todos os envolvidos na estória e nas histórias reais que constituem o tema da obra. Escombros dominam de modo crescente o espaço em que habitam todos. Possíveis soluções são também explodidas pelas ações de extremistas, que têm razões nem sempre coincidentes para seus ataques. Amin, o protagonista da estória, recusa, acima de tudo, a destrutividade humana. Rejeita-a como instrumento de luta. Mesmo que isto possa custar sua própria destruição. Nisto talvez resida a maior prova de bravura e compromisso ético dele e de tantos outros, atores da realidade, profundamente atingidos pelas tragédias que assaltam incessantemente Israel e Palestina. E, importante não omitir, que destroem vidas humanas em muitos outros lugares.

Título Da Obra: O ATENTADO

Autor: YASMINA KHADRA

Tradutora: ANA MONTOIA

Editora: SÁ EDITORA

atentado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s