GERTRUDE STEIN E “A AUTOBIOGRAFIA DE ALICE B. TOKLAS”

Gertrud Stein (Allegheny, EUA, 1874-Neuilly-sur-Seine, 1946) além de escritora, foi uma grande leitora, e degustadora do mundo, com suas transformações.  Foi também um farol intelectual para artistas plásticos e escritores, que desejavam situar-se em algum ponto da modernidade estética. Viveu a maior parte de sua vida na França, para onde foi com sua família, ainda muito jovem. Ainda nos EUA, estudou medicina, e teve aulas de psicologia com William James, grande psicólogo, irmão de Henry James.  No princípio de sua estada em Paris, compartilhou moradia com o irmão Leo Stein, também sensível às mudanças ao seu redor, e em especial ao que  se produzia de novo na pintura. Juntos, adquiriram belíssimas obras que poucos de seu tempo teriam a ousadia de comprar. Posteriormente, ela passou a viver com aquela que seria a companheira de sua vida, outra americana, chamada Alice B. Toklas, cuja “autobiografia” escreveu. Nela, Stein constrói sua própria autobiografia, e descreve saborosamente o cenário intelectual e artístico do qual foi membro bastante atuante. Este período da história em Paris parece ter sido uma profusão de vida e inovação.  Ocorreu entre as duas grandes guerras mundiais, e que, não sem razão, conserva até hoje uma aura de encantamento. Stein nunca escondeu a relação amorosa com Toklas. Afirmava-a com coragem e elegância.  Era reconhecida por sua inteligência, firmeza, vanguardismo, dignidade, e também por total falta de modéstia (falsa ou verdadeira). Testemunhou e foi agente de um dos momentos mais fulgurantes do modernismo. Soube reconhecer o talento e a importância de artistas como Matisse e Picasso, para citar pouco, além de ter lido, com cuidado e postura crítica, autores que se lançavam, como Ernest Hemingway, Scott Fitzgerald e Jean Cocteau. Muitos a procuravam para submeter seus trabalhos à sua avaliação, e ouviam avidamente suas apreciações. Granjeou amigos e inimigos, por conta de suas opiniões. Alice Toklas era uma exímia culinarista, além de mulher inteligente e bem informada. Acabava por participar intensamente do que acontecia ao seu redor, enquanto parecia estar somente ocupada com a elaboração de boas refeições para Stein e seus amigos. Embora tenha escrito diversos livros, como “The Making of Americans” e “Autobiografia de Todo Mundo”, a “Autobiografia de Alice B. Toklas” foi o maior sucesso da vida de Gertrude Stein, e é uma gostosa leitura. Digna, talvez, dos sofisticados pratos preparados por Toklas. No Brasil ainda é possível encontrar edições da extinta Cosac Naify e da L&PM. Abaixo retrato de Stein feito por Picasso.

 

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s