DIAS DE ABANDONO

Muito já se falou sobre as inequidades entre os lugares do homem e da mulher na sociedade ocidental. Não diferenças, mas inequidades. Justas questões a serem tratadas. Necessárias para que as relações humanas mudem para melhor. Todavia, há que se considerar também a importância das diferenças genuínas e buscar compreendê-las de maneiras abrangentes e criativas. Alguns perguntam se existe um discurso propriamente feminino, que fale da feminilidade. Lendo Elena Ferrante neste “Dias de Abandono” fica a impressão de que sim, a mulher pode falar a partir de um lugar distinto daquele de onde um homem fala. Com ferramentas peculiares. A estória desta obra gira em torno dos sentimentos, pensamentos e reações de uma mulher abandonada pelo marido. Tendo feito dele sua esperança de completude, seu anteparo aos pavores da existência desprovida de sentido automático, ela julga não poder sobreviver sem o (supostamente) amado cônjuge. Sua vivência é de total desamparo, de incapacidade para realizar a contento qualquer tarefa da vida cotidiana. Distancia-se da realidade imediata, que passa a ser insignificante para ela diante da perda catastrófica que sofreu. Negligencia os filhos, que já não consegue integrar ao seu campo de amores e motivações. Assim como o cachorro da família, sua prole parece-lhe um fardo injusto para o qual não tem o que dar. Sua vida se desorganiza, em torno da obsessão pelo marido perdido e ainda mais pela sensação de apagamento da própria identidade. Sem sua referência maior não consegue mais dar rumo a suas ações. Desse mergulho num tipo de “loucura”, reflexo de uma insana compreensão de mundo que a precedeu a perda em si, ela emerge. Resgata-se. Curiosamente Elena Ferrante é o pseudônimo de alguém desconhecido a quem se deve a autoria de uma série de livros que fazem sucesso retumbante na Itália e no mundo. Não se pode descartar a possibilidade de Ferrante ser até um homem, pois o discurso feminino poderia ser imitado. Mas, esta hipótese não é convincente. Parece mesmo que quem nos fala por trás da trama é uma mulher.
Título da Obra: DIAS DE ABANDONO
Autora: ELENA FERRANTE
Tradutora: FRANCESCA CRICELLI  Editora: GLOBO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s