IDENTIDADE DE GÊNERO E ORIENTAÇÃO SEXUAL: CONCEITOS DISTINTOS

Como psiquiatra, uma das áreas em que trabalho é junto a populações transgênero, especialmente quando têm demanda de passar por processos de adequação do corpo, como hormonização e cirurgias. Muito me orgulho de contribuir para a tentativa de compreender pessoas com variações de gênero e de fazer parte de equipe multidisciplinar que se ocupa de criar espaços para que esta população torne-se visível e receba cuidados adequados a suas demandas.. Uma das maneiras de respeitar e ajudar as pessoas transgênero  é informando a sociedade sobre o assunto e apontando para a necessidade  de abandonarmos preconceitos. Isso é assunto muito vasto e de tratamento espinhoso. Dentre muitos esclarecimentos, vale tentar desfazer uma confusão frequente: o amalgamento entre identidade de gênero e orientação sexual. Identidade de Gênero – Por um lado, diz respeito à auto-percepção  de ser homem, mulher, uma mistura de ambos, ou nenhum. Atualmente, reconhece-se a existência da não binaridade de gênero, como mais uma variante identificatória. Adicionalmente, a identidade de gênero, além da percepção que a pessoa tem de si mesma, implica o modo como a família e a sociedade a reconhecem. O gênero, inicialmente é designado em consonância com o sexo anatômico ao nascimento, mas reflete um conjunto de fenômenos muito mais amplo do que os determinados pela genitália e características sexuais secundárias. A incongruência de gênero é o termo utilizado para caracterizar pessoas que não se sentem confortáveis ou referem sofrimento em viverem de acordo com o gênero designado ao nascimento. Desejam e precisam manifestar com liberdade o que sentem ser, deixando de abrigarem-se em identidades falsificadas para terem algum trânsito social. Orientação Sexual: refere-se ao sexo do outro (podemos chamar de “objeto” de desejo sexual) capaz de despertar atração, fantasias, ou com quem a pessoa Tem relações sexuais. Uma pessoa pode sentir-se sexualmente atraída somente por outras do sexo oposto (heterossexuais), somente por outras do mesmo sexo (homossexuais), a atração pode ser significativa por ambos os sexos (bissexuais) e, se não têm atração por sexo nenhum (geralmente não têm atividade sexual, e é bastante raro) são denominadas de assexuais. Muito importante frisar que as pessoas não “escolhem” sua identidade de gênero e nem orientação sexual.  São o que são. Não há opção quanto a isso. Uma pessoa pode somente optar por não manifestar o que sente ser ou Se abster de ter a vida sexual que gostaria, o que frequentemente acarreta grande sofrimento. Geralmente este “apagamento” de aspectos tão importantes tem relação com o temor da exclusão e hostilidade social. Além disso, uma pessoa transgênero pode ter qualquer dos tipos de orientação sexual descritas, ou seja, não são condições inter-determinantes. Vale lembrar que muito mais há sobre identidade de gênero e orientação sexual, mas que o mais fundamental é que saibamos que são variantes da vida humana e que, ao nos livrarmos de crenças errôneas e preconceitos temos  mais chances de sermos pessoas melhores, colaborando para a existência de um mundo melhor.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s