O GENE: UMA HISTÓRIA ÍNTIMA

 

Desde a Antiguidade o homem busca respostas para questões sobre hereditariedade. Aristóteles e Pitágoras já mostravam interesse pela transmissão, através das gerações, de características físicas e comportamentais. Todavia, foram necessários aproximadamente dois mil anos para que surgissem os primeiros conceitos articulados ao que se revelaria como realidade. Uma verdadeira saga do conhecimento científico. Siddhartha Mukherjee conta a história de parte importante destes eventos no ótimo “O Gene: uma história íntima”. Autor já premiado com o Pulitzer de jornalismo por um livro de divulgação científica sobre o câncer, o indiano Mukherjee, biólogo, médico oncologista, e professor da Universidade de Colúmbia, mostra-se digno de mais um prêmio com este trabalho. Bem escrito e recheado de informações interessantes. O autor traça um vasto painel com início nas crenças sobre a existência de um homúnculo no sêmen que percorria o corpo recolhendo características paternas e, uma vez implantado no útero seria nutrido para desenvolver-se até o nascimento; passa pelas descobertas de Mendel, que no século XIX introduziu a ideia de gene, antes mesmo dele ser fisicamente conhecido; fala de Morgan e Muller, que afirmaram serem os genes eram estruturas biológicas; de Avery, que propôs o conceito de gene como forma química; de Tatum e Beadle, que nos anos 1930 descobriram (parcialmente) como os genes atuavam; de Watson, Crick, Wilkins e Franklin, que chegaram à estrutura química do DNA (de que se constituem os genes); e assim vai descrevendo a produção de muitos pesquisadores maravilhosos até chegar à engenharia genômica e as terapias gênicas.  E mais, não se detém em relatos de natureza biológica e histórica, discute as complicadas questões éticas envolvidas tanto na pesquisa desta área quanto nos projetos de utilização prática do conhecimento adquirido e tecnologias desenvolvidas. De leitura bastante agradável, o livro informa e faz com que o leitor se envolva em reflexões sobre o bem e o mal praticável a partir de um saber, potencialmente, tão poderoso. Entre tudo o que é incerto no campo da geração de conhecimento, que se move e transforma, é marcante nesta obra a noção de que a Natureza é extremamente forte, determinante, e que não se converte fácil e diretamente em Cultura. O autor mostra como no decorrer da segunda metade do século XX e início do XXl ficou quase impossível atribuir exclusivamente às vivências psicológicas e sócio culturais explicações sobre o comportamento humano, como fizeram muitos cientistas sociais antes do enorme avanço recente das ciências biológicas. O trabalho de Mukherjee é precioso, especialmente porque a maioria de nós ainda não tem noção clara do que hoje se sabe através das pesquisas científicas, assim como do que não se pode mais sustentar como conhecimento válido.

 

Título da Obra: O GENE: UMA HISTÓRIA ÍNTIMA
Ano de Publicação Original: 2016

Autor: SIDDHARTHA MUKHERJEE

Tradução: LAURA TEIXEIRA MOTTA

Editora: COMPANHIA DAS LETRAS

 

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s