ISSO É ARTE?

Às vezes, quando vamos a museus ou exposições, olhamos uma obra exposta e contentamo-nos  com a satisfação estética em nós produzida. Pintura, escultura, instalação, etc. Já vale a pena. Outras vezes inquietamo-nos, buscando outros tipos de apreensão. Talvez, tentando compreender algo não muito evidente contido no objeto de nossa contemplação. Buscamos significados. Eventualmente somos assaltados por um incômodo que pode se traduzir em rejeição do que vemos, pois não conseguimos instalar a obra de arte em nossa “rede semântica”, não nos é possível transformar a experiência numa significação com jeito de tarefa concluída e esgotada, derivada de “construtos compreensivos” apoiados no que já nos é familiar ou naquilo que acreditamos fazer sentido.

Em “Isso É Arte?”, um delicioso ensaio, Will Gompertz (Reino Unido, 1965) é o condutor de um passeio pela história dos movimentos modernos na arte. E, mais do que oferecer informação sobre os aspectos históricos de seu surgimento e incorporação pela cultura, o autor mergulha-nos na questão do que foi e do que é a modernidade. Excitante. Ele vai muito além de uma abordagem descritiva. Discute com clareza o por quê, por exemplo, uma tela somente pintada de preto passou a ter um valor icônico num determinado momento e lugar ou as motivações de Marcel Duchamp ao assinar uma pia para urinar. Por que isso tudo se tornou arte? Qual a importância do contexto em que esses fenômenos se deram? Qual o papel e natureza do componente estético na apreciação destes objetos? O que leva o homem a romper padrões estabelecidos e buscar o novo? Perguntas que não são articuladas formalmente por ele e sim, quase compulsoriamente, por nós que o acompanhamos durante a leitura. Gompertz compartilha seu vasto conhecimento e estimula a reflexão criativa, renovadora. Amplia o olhar de quem o lê e promove um tipo de capacitação para que possamos olhar para uma obra de arte com coragem para interrogar o discurso contido nela ou produzível por ela, sem a impotência da cegueira imposta por estereótipos. Algo que se distancia do academicismo e da pretensão dos falsos conhecedores.

Título da Obra: ISSO É ARTE?

Autor: WILL GOMPERTZ

Tradução: MARIA LUIZA X. de A. BORGES

Editora: ZAHARarte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s